Ocasionalmente precisamos fazer consultas no banco de dados, não importa qual o banco, na vida de um programador, isso sempre se faz necessário, especialmente para relatórios. Quando o valor tem a ver com movimentações financeiras, ou quais tratativas que envolvam números, acabamos precisando tratar os valores nulos por isso, segue abaixo a funcionalidade de validação de nulo nos principais bancos de dados. MySQL – IFNULL ou COALESCE SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+IFNULL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+COALESCE(UnitsOnOrder,0)) FROM Products PostgreeSQL – NVL ou COALESCE SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+NVL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+COALESCE(UnitsOnOrder,0)) FROM Products Oracle – NVL SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+NVL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products MSSQL Server – ISNULL SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+ISNULL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products

close

Ocasionalmente precisamos fazer consultas no banco de dados, não importa qual o banco, na vida de um programador, isso sempre se faz necessário, especialmente para relatórios. Quando o valor tem a ver com movimentações financeiras, ou quais tratativas que envolvam números, acabamos precisando tratar os valores nulos por isso, segue abaixo a funcionalidade de validação de nulo nos principais bancos de dados. MySQL – IFNULL ou COALESCE SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+IFNULL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+COALESCE(UnitsOnOrder,0)) FROM Products PostgreeSQL – NVL ou COALESCE SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+NVL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+COALESCE(UnitsOnOrder,0)) FROM Products Oracle – NVL SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+NVL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products MSSQL Server – ISNULL SELECT ProductName,UnitPrice*(UnitsInStock+ISNULL(UnitsOnOrder,0)) FROM Products

Read more

Posted in Banco de dados

Essa semana, trabalhando, precisei converter valores de unixtime, normalmente, no php, você pode simplesmente usar a função date para isso. $data = 1305590994; echo date(‘d/m/Y H:i:s’, $data); //retorno – ’16/05/2011 21:09:30′ No mysql, você pode obter o mesmo retorno diretamente usando a função nativa FROM_UNIXTIME, inclusive escolhendo o formato que deseja. SELECT FROM_UNIXTIME(1305590994); //retorno – ‘2011-05-16 21:09:30’ SELECT FROM_UNIXTIME(1305590994, ‘%d/%m/%Y – %H:%i:%s’); //retorno – ’16/05/2011 – 21:09:30′

close

Essa semana, trabalhando, precisei converter valores de unixtime, normalmente, no php, você pode simplesmente usar a função date para isso. $data = 1305590994; echo date(‘d/m/Y H:i:s’, $data); //retorno – ’16/05/2011 21:09:30′ No mysql, você pode obter o mesmo retorno diretamente usando a função nativa FROM_UNIXTIME, inclusive escolhendo o formato que deseja. SELECT FROM_UNIXTIME(1305590994); //retorno – ‘2011-05-16 21:09:30’ SELECT FROM_UNIXTIME(1305590994, ‘%d/%m/%Y – %H:%i:%s’); //retorno – ’16/05/2011 – 21:09:30′

Read more

Posted in Banco de dados, Mysql, PHP

Para criar um arquivo CSV, a partir do conteúdo de uma query, utilizando o PHP, podemos fazer uso de funções simples e nativas.

close

Para criar um arquivo CSV, a partir do conteúdo de uma query, utilizando o PHP, podemos fazer uso de funções simples e nativas.

Read more

Posted in Mysql, PHP